Aprenda a traduzir games e a colocar o seu jogo no Steam com os cursos da EBG

A Escola Brasileira de Games (EBG) é uma iniciativa muito bacana para quem já faz parte ou para quem gostaria de ingressar no mercado gamer de uma forma mais profissional. Hoje em dia com o avanço da tecnologia e a evolução das mais variadas plataformas sociais e digitais, os games se tornaram não apenas uma forma de entretenimento, e sim um novo mercado de negócios acessível para qualquer pessoa, em especial os jovens que convivem dia-a-dia com essas novas tecnologias e estão sempre aquecidos no assunto. 

Escola Brasileira de Games

Escola Brasileira de Games

A EBG nada mais é que um centro de educação e cultura gamer voltado ao ensino dos conceitos e tendências de gestão empresarial da indústria de games, um dos ideais da empresa é auxiliar as empresas internacionais e nacionais líderes do mercado de games a estabelecerem novos modelos de mercado. O projeto foi iniciado em 2006 pela Gamebiz, e desde então tem oferecido diversos cursos super bacanas capazes de te ingressar ou aperfeiçoar suas técnicas no mercado digital. Todos os cursos são baseados na expertise de profissionais da área que atuaram e ainda atuam no mercado.

Conceitos e objetivos da Escola Brasileira de Games: 

  • Prover conhecimento teórico e prático das principais disciplinas de desenvolvimento e gestão de negócios de games;
  • Incentivar os alunos a pensarem de forma analítica e sistemática para a resolução de problemas e identificação de oportunidades;
  • Incentivar os alunos a desenvolver mentalidade e atitude criativa e empreendedora;
  • Fazer com que os alunos desenvolvam autonomia, autoconfiança, liderança, espirito de equipe;
  • Fazer com que os alunos compreendam o empreendedorismo como possível horizonte profissional;
Escola Brasileira de Games

Escola Brasileira de Games

Os cursos da Escola Brasileira de Games são realizados em lugares na cidade de São Paulo, como em escolas, faculdades e auditórios. Mas dois desses cursos especificamente me chamaram bastante a atenção, são cursos recentes, diferentes e que podem ajudar muito a estar um passo à frente no mercado:

Escola Brasileira de Games – Introdução à tradução de jogos digitais

A tradução de um texto vai muito além do que imaginamos, o fato de não termos conhecimento no assunto nos causa a impressão às vezes de que é algo simples e até mecânico de se fazer, mas é aí que nos enganamos. Para traduzir um texto é preciso ter em mente que aquilo que será traduzido, a sua versão original, deve ser passada com exatidão e consistência para a nova linguagem, para que o ouvinte ou leitor sinta e entenda exatamente o que aquilo quer dizer. Agora imagina em um jogo, onde cada cenário, fases, história e expressões dos personagens fazem toda a diferença para a interpretação? O curso da Escola Brasileira de Games tem como intuito ensinar cada uma das etapas para você se tornar um tradutor de jogos digitais. Veja a grade de matérias e mais informações sobre o curso de Introdução à tradução de jogos digitais.

Escola Brasileira de Games – Como colocar o seu jogo no Steam (via Greenlight)

Não é preciso nem muito esforço para reconhecer que o Steam hoje é plataforma de jogos digitais mais importantes do mundo, nele diversos jogos são colocados à venda para que você possa criar a sua própria biblioteca de games no seu PC, tudo em um lugar só e organizado da maneira mais prática possível. No entanto para um game entrar no Steam é necessário passar por todo um processo de análise, requer planejamento, conhecimentos em marketing, relações públicas, mídias sociais e gestão de comunidades, e é claro, é preciso compreender o atual mercado de jogos digitais. A Escola Brasileira de Games tem tudo o que você precisa para que aprender e entender como realizar esses processos, veja mais informações sobre o curso de Como colocar o seu jogo no Steam.

1PGames –  A melhor rede de conteúdo gamer do Brasil 

Via: Escola Brasileira de Games Blog

Caio Melo
Mestre dos RPG's da era PSOne, debulhou todos os Final Fantasy de respeito e ainda sobrava tempo para umas partidinhas de Marvel VS Capcom 2 e Power Stone. Hoje está descobrindo a magia dos jogos indies e tentando superar o baque da decepção do Diablo III, depois de todos esses anos ainda acha que Heroes of Might and Magic 3 é um dos melhores jogos já inventandos na história da humanidade, depois do par ou impar.

Tem algo a dizer? Manda ver!