Análise – Call of Duty: Advanced Warfare

Não é segredo nenhum que a série Call of Duty estava passando por um momento de pura estagnação. As novidades eram rasas demais e o acomodamento da Activision era nítido. Bem, a hora de largar o discurso “não se mexe em time que está ganhando” chegou, e a franquia ganha novos ares com Call of Duty: Advanced Warfare.

Call of Duty: Advanced Warfare ainda mais frenético

A maior ousadia da Activision com este título é evidenciada pela adição de um equipamento extremamente importante e interessante: o exoesqueleto. O  traje permite o jogador uma mobilidade diferenciada, tornando pulos duplos e arrancadas que chegam a lembrar Titanfall. Agora,  a grande pergunta: muda tanto assim? Sim e não. Com tal recurso, a jogabilidade tem uma rapidez ainda maior (!) do que nos jogos anteriores e a movimentação ganha um novo aspecto, mas, com os pés no chão, a jogabilidade continua semelhante a dos jogos anteriores, e é assim que se mexe em time que está ganhando!

Call of Duty: Advanced Warfare

Call of Duty: Advanced Warfare

O exoesqueleto é um item entre vários outros que são apresentados nesse cenário futurista. A campanha faz bom uso desses itens, e embora continue clichê como quase qualquer shooter, consegue entregar momentos de tirar o fôlego e sequências de ação dignas de Hollywood, causando reações que eu não tinha desde Modern Warfare 2.

House of CODS

O modo singleplayer de Call of Duty já estava ficando repetitivo demais. Faltavam ideias novas e algo a mais do que atirar e explodir coisas. E nisso, a produtora acertou em cheio. As missões solo envolvem situações de tiroteio, perseguição e furtividade. Sim, furtividade! Pela primeira vez em um CoD, não precisei acionar bomba alguma pra me sentir um soldado de verdade.

Call of Duty conta ainda com a participação do ator Kevin bacon

Call of Duty conta ainda com a participação do ator Kevin bacon

Entre as novidades na jogabilidade, na campanha, destaca-se a fantástica atuação e voz de Kevin Spacey (premiado ator americano), no seu personagem de “Frank Underwood bélico” (aproximando-se bastante de seu papel em House of Cards, série da Netflix) tendo um merecido lugar como melhor voice acting que já vi em um jogo, aliada a uma incrível movimentação labial e gráficos muito bonitos.

Cara a cara

A adição do exoesqueleto ao modo multiplayer traz infinitas novas possibilidades à competição. Os encontros de curta distância são mais frequentes e a utilização do equipamento é obrigatória. Além disso, Call of Duty: Advanced Warfare conta com um nível de customização nunca antes visto na série, com muitas opções (cosméticas,  porém interessantes) para seu soldado ficar mais “do seu jeito”.

Call of Duty: Advanced Warfare

mais três espaços para adicionar armas, killstreaks e habilidades para seu exoesqueleto

O excelente sistema “Pick 10″ de Black Ops 2 retorna ao título com uma pequena, porém notória, modificação: mais três espaços para adicionar armas, killstreaks e habilidades para seu exoesqueleto,  como invisibilidade ou maior proteção.

O modo de progressão de seu soldado também sofreu alterações, recebendo um sistema que se parece com o de “PAYDAY 2″. Quando você sobe de nível, é sorteado um item novo, sem as chances de receber itens duplicados. E o melhor: é possível converter itens indesejados em pontos de experiência.

Conclusão

A Activision demorou, mas tomou a decisão certa. Trouxe um Call of Duty renovado, com novidades significativas e ousadas que tornam o modo multijogador ainda mais frenético e trazem melhores sequências de ação no modo campanha.

Call of Duty está renovado, com novidades significativas e ousadas que tornam o modo multijogador ainda mais frenético e trazem melhores sequências de ação no modo campanha.

Call of Duty está renovado, com novidades significativas e ousadas que tornam o modo multijogador ainda mais frenético e trazem melhores sequências de ação no modo campanha.

Call of Duty: Advanced Warfare, embora excelente, não é inteiramente de cair o queixo, mas oferece diversos momentos interessantes e emocionantes, provando que, todo esse tempo, Call of Duty só precisava aceitar mais riscos.

NOTA FINAL: 9.0

Confira também:

Call of Duty: Advanced Warfare ganha trailer e requisitos básicos para PC 

Revelado modo multiplayer cooperativo de Call of Duty: Advanced Warfare, veja o trailer

1PGames – O blog de games onde você é o primeiro controle 

Pedro Galani
Amante de jogos de ação, tais como Call of Duty, Rainbow Six, Splinter Cell e Counter-Strike. Teve inúmeras partidas inesquecíveis no FIFA 09, onde só escolhia o Arsenal. Também se divertiu demais fazendo memoráveis enterradas no NBA Ballers, do PS2. Sua real paixão é o mundo dos games, mas tem um "affair" com certas séries de TV, como Dexter, Breaking Bad e Sherlock (BBC).

1 Comentário on "Análise – Call of Duty: Advanced Warfare"

  1. Nathália disse:

    Um game que representa o avanço do FPS, adorei!

Tem algo a dizer? Manda ver!