Análise de games – South Park: The Stick of Truth

Você sabe que a série é hilária e veio aqui para saber se o jogo também é, se esse RPG não foi feito às pressas só pra arrancar o seu dinheiro. Pois aqui é aqui mesmo que você encontrará a resposta, bem-vindo à South Park!

Imagem de Amostra do You Tube

A CRIANÇA NOVA

No jogo você assume o papel de uma criança nova na vizinhança, ainda está se adaptando ao bairro e toda aquela história clichê de filme genérico da Sessão da Tarde. Dentro de alguns minutos, após você ser introduzido às primeiras bizarrices do jogo, logo são apresentadas as outras crianças já conhecidas, como Cartman, com a imaginação de alguém que viu muito Game of Thrones e Senhor dos Anéis.

stick2

As classes do jogo são: Guerreiro, Mago, Ladrão e… Judeu (?!)

Todos estão em busca do “Graveto da Verdade” (stick of truth) um artefato que permite o “controle do tempo e do espaço”. E é claro que você está no meio dessa guerra de crianças revoltadas e estranhas.

FAZENDO JUS À SÉRIE

O estilo de desenho é malfeito. A dublagem dos personagens não tem o menor capricho. A história é idiota. Ou seja, tudo que tanto amamos na série de TV!

stick3

O maravilhoso reino de Cartman

The Stick of Truth a um passeio por uma temporada do programa, as dublagens são iguais, o estilo de humor negro foi mantido e a história tosca continua. Por vezes é possível esquecer que aquilo tudo se trata de um jogo, e isso não é ruim, por mais incrível que pareça. É absolutamente autêntico.

SEU PRIMEIRO RPG

Jogar The Stick of Truth é como pegar uma revistinha da Mônica no meio de várias edições da Época e Veja. O game é um RPG competente, sim. Tem diversos poderes diferentes e um mais engraçado que o outro, sim. Agora, está longe de apresentar qualquer nível de complexidade. Realmente é muito superficial, escolha que não é totalmente ruim já que a desenvolvedora não quis arriscar tanto e ficar na zona de conforto, mas especialmente depois de algumas horas de jogatina, falta conteúdo, começa a enjoar.

stick4

Falta profundidade nos combates mas o humor negro reina no game e na série

As batalhas em si são bem clássicas nesse gênero, baseadas em turnos. Quando o oponente ataca você pode se defender para tomar menos dano, deve controlar bem suas habilidades e tomar cuidado para seu colega não morrer e te complicar ainda mais. Mas, um pouco para o bem e mais para o mal, acaba aí. Não há muita profundidade além disso.

CONCLUSÃO

South Park: The Stick of Truth é como o Arkham Asylum do pessoal por trás do desenho. Trata-se de um título que consegue manter perfeitamente sua originalidade (humor negro muito frequente e estilo de desenho dos personagens único) e junto à isso acrescentar elementos que o tornem interessante enquanto jogo de videogame.

stick1

Tem suas falhas por não ter um sistema de combate tão bem elaborado, fazendo com que sua jornada de 12 horas seja mais cansativa do que deveria, mas serve muito bem como uma belíssima homenagem aos fãs e um bom título para se jogar.

NOTA FINAL: 8.0

Pedro Galani
Amante de jogos de ação, tais como Call of Duty, Rainbow Six, Splinter Cell e Counter-Strike. Teve inúmeras partidas inesquecíveis no FIFA 09, onde só escolhia o Arsenal. Também se divertiu demais fazendo memoráveis enterradas no NBA Ballers, do PS2. Sua real paixão é o mundo dos games, mas tem um "affair" com certas séries de TV, como Dexter, Breaking Bad e Sherlock (BBC).

Tem algo a dizer? Manda ver!